23 de dezembro de 2011

22 de dezembro de 2011

Jantar

Faz amanhã um ano que houve o último jantar com os meus colegas do SJB e dois que houve o primeiro.
Acho muita piada porque quando nos vemos dizemos sempre que nos temos de encontrar mais vezes, que temos de fazer um jantar nesta data e na outra. Até fica mais ou menos agendada uma nova data. Mas, na verdade, esses jantares ao longo do ano acabam sempre por nunca se realizar.
Este ano, mais uma vez, lembrei-me do jantar..ainda pensei nisso, mas já não havia tempo para organizar agendas e na verdade nesta altura também não me dá muito jeito.
Eu não me importo de ir organizando, mas na verdade vai sempre calhando aos mesmos (a mim, portanto!!)
Se eu me lembrar a tempo pode ser que fique para o ano!!

Contacto

É engraçado como nesta altura do ano temos noticias de pessoas com quem não falamos à imenso tempo.
São pessoas que de uma maneira ou outra nos dizem alguma coisa mas que por circuntâncias do dia-a-dia "não permite" que nos encontremos/falemos mais.
Mesmo anual, gosto de manter este contacto.

Férias

E hoje, pelas 16h, entro de férias..2 semanas e um dia. Vai-me saber tão bem.
Quer dizer, entretanto o meu filhote vai entrar no infantário e isso acho que me vai custar, mas também acho que ele se vai adaptar bem.
Vamos ver, só espero mesmo que tratem bem dele.

16 de dezembro de 2011

Que querido

que é o meu filhote!
Ontem quando o fui buscar estava deserta para ir para casa. Precisava mesmo mesmo de dormir.
Assim que estacionei o carro e o fui tirar da cadeira vi que estava a dormir. Pensei logo que os meus planos tinham ido por água abaixo.
Assim  que entrei em casa, mudei de roupa e ele também. Dei-lhe comidinha e logo de seguida adormeceu.
E que bem que adormecemos, nem demos pelo pai chegar.
Eram 00h e achei que estava a dormir à muito tempo. Olhei para o lado e vi-nos aos três todos deitados e eles os dois ainda a dormir (Eram 18h00 quando o J. adormeceu e eu adormeci logo de seguida).
É verdade que nos alterou um bocadinho a organização da noite, no entanto, soube-nos a todos que nem ginjas!
Devem achar que depois foi uma festa e que ninguém queria dormir.. MEN-TI-RA! Perto das 2h estavamos todos na cama novamente e todos nós adormecemos em 5 minutos.
É verdade que a casa ficou um caos e que tenho coisas espalhadas por todo o lado, mas não quero saber. Pelos vistes estavamos mesmo todos a precisar!

9 de dezembro de 2011

Incrivel

Estava a ler este artigo que fala sobre "Sugestões de Natal para todas as carteiras".
Depois de ler todo o artigo deparo-me com este comentário:
"O meu caso , Norte , 09/12/11 09:53
Tenho uma vida relativamente folgada financeiramente falando. Não sou rico nem para aí caminho, mas mesmo assim todos os meses me sobram uns trocos (em média 1000€). Este é o meu valor de poupança mensal médio. No entanto, este Natal vou ser muito forreta nas prendas, não penso dar prendas de mais de 10 ou 15 euros e vou cortar alguns familiares que já falamos acerca disso. Quando gastar 150 - 180 €, já chega. temos pena..."
Sei que acontece. Mas na realidade, choca-me que alguém venha fazer comentários destes.
Claro que não me chocou o "gastar 150-180", foi mesmo o poupar 1000€. Quem dera a muitos portugueses conseguir poupar alguma coisa, quanto mais poupar 1000€. 
Há uns a penar e outros sempre a somar. É incrivel como há tanta injustiça.

6 de dezembro de 2011

Lição de vida

O meu marido mostrou-me este video, fiquei impressionada. É mesmo uma grande lição de vida. Ora vejam.

Sensibilidade

Descobri que desde que sou mãe, tudo o que envolva crianças me afecta muito mais. Algumas coisas até me dão vontade de chorar ou um grande aperto no coração.
Quando vejo certos acontecimentos, rapidamente me ponho no papel daqueles pais e doi. Dói muito.
Hoje, quando passei numa determinada rua de Lisboa, deparei-me com um belo aparato de um acidente que se tinha dado entre dois carros.
No carro de trás, vi-se uma menina e várias pessoas do INEM metidas na parte de trás do carro, bem como dentro do porta bagagem.
Para além desta menina, encontrava-se também uma cadeira de criança na estrada.
O meu coração ficou apertadinho, pensei logo "E se fosse comigo?"
Estava com o meu marido ao telefone, acabei por lhe relatar a situação. Apesar de ele não ter visto o que se passava, também começou logo a dizer que quando andamos com o J. temos de ter cuidado.
Lá que ando mais sensivel com estas coisas, ai isso ando (andamos).

Presentes de Natal

Nunca imaginei que uma professora do SJB resolvesse algumas das lembranças de Natal deste ano.
Pois é, publicou imagens no FB e fiquei logo com vontade de lhe comprar umas coisinhas (fiquei a babar pronto..)
Agora não posso dizer o que é, nem mostrar fotografias pois alguém pode vir aqui ao blog e ficar a saber antes de tempo.
Prometo que depois mostro.
Quem diria que a minha professora de EVT me iria resolver alguns "problemas". E esta, hein?

Planos que não passaram disso mesmo...

Como já calculava não cumprimos nem metade dos planos para o fim-de-semana.
Começou logo na 5ªFeira de manhã com uma grande ronha tendo acabado por volta das 23h30 a ouvir "partiram-nos o vidro do carro."
Entretanto os outros dias passaram-se entre arranjar o vidro, comprar alguns presentes de Natal, ir com o J. à natação, ir a casa da sogra, ir buscar coisas emprestadas para J, lavar e apanhar roupa, etc, etc.
O próximo fim-de-semana não é comprido, mas espero que cumpra melhor as expectativas.

30 de novembro de 2011

Fim-de-semana comprido

E para mim hoje é 6ªFeira!
E há tantos planos para o fim-de-semana... vamos ver se os cumprimos todos.

24 de novembro de 2011

Greve

Queria tanto estar a fazer a greve, mas não posso...

23 de novembro de 2011

Parabéns

PARABÉNS MANA!!!

14 de novembro de 2011

Voltei

Voltei a casa depois de 15 dias. Estive em casa dos meus avós.
A minha casa esteve em obras, arranjo de duas paredes (onde tinha entrado água no inverno passado) e algumas madeiras.
A minha casa ficou caótica, cheia de um pózinho branco que se alojou por tudo o qye é canto.
Sábado foi dia de limpezas e domingo dia de mudanças.
Ufa, custou mas foi.

11 de novembro de 2011

Estalou o verniz

Já há uns tempos que sabia que duas das minhas colegas iam para uma formação e teriam que ser substituídas. Na altura, quando se falou nisso, era a minha colega de sala que as ia substiuir.
Pois as minhas colegas, sei lá eu porquê, sempre assumiram que era eu que o ia fazer. Faz hj uma semana e motorista aqui do sitio começou a meter-se comigo a dizer que na 2ªFeira ia ter nova companhia. Ao que respondi "Ah pois vai vai, mas não sei se sou eu."
Andei a matutar nisto durante o fds e cheguei à conclusão que não devia substituí-las sem que as minhas chefias o dissessem para o fazer.
Na 2ªFeira, quando aqui cheguei ouvi esqualquer coisa como "Estás preparada para atender os telefones?", nesse momento disse que não o iria fazer tendo em conta que as minhas chefias não me tinham dado qualquer ordem. A resposta que obtive no momento foi "não se lembram." Temos pena, a função delas tb não é lembra-los? Se tivessem assim muita vontade tinham falado com eles.
Tudo passou, até que ás 10h30 recebo um telefonema, disseram-me que o boss que me queria a mim e à minha colega de sala nos telefones. Respondi que ia ter uma reunião (e ia mesmo) e a resposta foi "Ok, eu espero".
Pois, entre as diversas pessoas neste piso, esta conversa deu pano para mangas, queixinhas, amuos, trombas, chamadas de atenção por parte das chefias, berros, choro, uma noite sem dormir e sei lá eu mais quê.  Houve muito "Diz que disse."
No final da história eu fiquei a má da fita. Isso é que me chateia. Mas tirei as minhas ilações e agora já aprendi algumas coisas.
Isto de trabalhar só com gajas é do pioriu. Haja paciência.
Passadas duas semanas, nova otite e como se não bastasse juntou-se também uma conjuntivite.

Coitado do meu filhote.

8 de novembro de 2011

Não

Hoje é dia não, não mesmo.
- Levantei-me muito cedo para estar aqui a horas (duas das minhas colegas têm formação e é preciso substituí-las. A minha chefe pediu-me para cá estar ás 9h30 e afinal elas só precisavam de ser substituídas ás 10h30). Como podem calcular em dia de greve e com um filho pequeno as coisas são um pouco mais dificeis.
- A noite foi péssima, o J. fartou-se de chorar, logo acordei um sem número de vezes.
- Hoje quando deixei o J. chorou muito. Saí com o coração apertadinho.
- E outras mil coisas mais que não me apetece inumerar aqui..
Estou mortinha que sejam 15h30 (em ponto) para me ir embora daqui. E rezar a todos os santinhos para que consiga apanhar um autocarro a essa hora.



7 de novembro de 2011

4 de novembro de 2011

Invasão

Como o blog anda a ser invandido por uns coméntadores anónimos e outros identificados que só dizem asneiras.
Os comentários ao blog, a partir de hoje, têm de ser efectuados por pessoas registadas e os próprios comentários têm de ser aprovados por mim.
Peço desculpa mas perdi a paciência.

2 de novembro de 2011

Falta de respeito

Não é que acabei de saber que a minha colega do lado andou a cuscovilhar os papeis que tinha em cima da secretária?
Passou-se tudo na 2ª feira depois de ter saído.
Isto não é normal.
A partir de hoje, deixo tudo no módulo de gavetas e fechado à chave. Mas que falta de respeito!

31 de outubro de 2011

Acabei de ler esta noticia.
Fiquei sem palavras.
Nunca pensei que isto existisse em Portugal.
Estou horrorizada.

28 de outubro de 2011

Vim agora da rua. Tive apenas que ir ao multibanco.
Nem imaginam o quanto me apeteceu ficar na rua a passear... ai sabia-me tão bem.
Ainda não está aquele frio de rachar, mas já se está bem de camisola/casaco. E o solinho a bater. Ai tão bem que me sabia.

Tic Tac Tic Tac


Este domingo os relógios atrasam 60 minutos.

1ª noite

Esta foi a primeira noite que o nosso filhote não nos deixou dormir.
Não percebemos bem o que se passava com ele, talvez umas dores de barriga. Mas as dores de barriga misturadas com muito sono e muito choro foram uma desgraça.
Deitamo-nos ás 2h, levantámo-nos ás 7h e acordámos incessamente.
Foi mesmo uma noite para esquecer.
Espero que o piolho melhore pois não há necessidade de tanto sofrimento. (O choro dele era assustador..coitadinho..)

26 de outubro de 2011

O planeamento estratégico começa com a análise do mercado

No confessionário, chega o pequenito (mas nosso velho conhecido) Joãozinho que confessa:
- Senhor Padre, eu pequei. Fui seduzido por uma mulher casada que se diz séria.
- És tu, Joãozinho?
- Sou, Sr. Padre, sou eu.
- E com quem estiveste tu?
- Padre, eu já disse o meu pecado... Ela que confesse o dela.
- Olha, mais cedo ou mais tarde eu vou saber, assim é melhor que me digas agora...! Foi a Isabel da farmácia?
- Os meus lábios estão selados - disse Joãozinho.
- Então, foi a Maria do quiosque?
- Por mim, jamais o saberá...
- Ah! Ou não terá sido a Maria José florista?
- Não direi nunca!!!
- Já sei, só pode ter sido a Manuela da tabacaria!
- Senhor Padre, não insista!!!
- Vamos lá acabar com isto! Foi a Catarina da pastelaria, não foi?
- Senhor Padre, isto não faz sentido.
O Padre rói as unhas desesperado e diz-lhe então:
- És um cabeça dura, Joãozinho, mas no fundo do coração admiro a tua reserva. Vai então rezar vinte Pais-Nossos e dez Avé-Marias.... Vai com Deus, meu filho...

Joãozinho sai do confessionário e vai para os bancos da igreja.
O seu amigo Manecas desliza para junto dele e sussurra-lhe:
- E então? Conseguiste a Lista?
- Consegui. Já aqui temos o nome das mulheres casadas que "facilitam"!!

Muito bomm!!

25 de outubro de 2011

Odeio

Odeio pedras da calçada quando tenho que andar por cima delas durante alguns (largos) minutos.
E odeio ainda bem quando me arranca as capas dos saltos. (Os sapateiros é que agradeçem..)
(A hora de almoço começou bem ..)

24 de outubro de 2011

dou.pt

O dou.pt ajuda-nos a desfazer-nos daquilo de que já não precisamos
O dou.pt faz a ponte entre quem se quer desfazer de um bem e quem o pretende receber (DR).
Chama-se dou.pt - Portal de Doações e pretende revolucionar a forma como os bens circulam em sociedade. Uma mesma plataforma online para unir quem já não quer a quem ainda precisa.
O conceito é muito simples. Na própria definição dos criadores do projecto, a lógica é esta: o dou.pt é uma "plataforma nacional para a reutilização de bens, que faz a ponte entre quem se quer desfazer de um bem e quem o pretende receber".

Good idea!

Acho que estava tudo mortinho por calçar botas

Sei que ontem à noite esteve uma grande intempérie mas não era preciso toda a gente calçar botas hoje..






19 de outubro de 2011

Estranho

Ontem ao final do dia tive que ir ao talho.
Levei a minha irmã e o J. comigo.
Não é que o talhante acertou no nome do J., percebeu que a minha irmã era tia do J., errou por um mês o mês de nascimento do J. e por um dia o mês de nascimento do J..
Fez-me mesmo muita confusão!

18 de outubro de 2011

Não gosto.

Segui durante umas semanas um blog de que tantas pessoas falavam.
Mas na verdade, decidi que vou deixar de o fazer.
A sra. irrita-me, coloca posts muito fúteis, sempre a achar que é o supra sumo e que há muitos que se interessam pelo que ela veste (e na verdade interessam-se mesmo - tem 26.026 gostos no FB e pelo menos 4.520 seguidores identificados no blog).
Pronto, não gosto e não gosto mesmo.

Quando realmente queremos conseguimos

Será que acreditamos mesmo nisto?

Na semana passada senti-me assim

17 de outubro de 2011

Alguém tem?




Só eu mesmo, não é verdade?
O meu computador avariou, trocaram-no por outro ainda mais antigo e com um msn do tempo da maria carqueija.
Para quem tiver a solução na ponta da língua, não, não posso fazer actualizações..

13 de outubro de 2011

Time Out

Esta semana, esta revista publicou um grande artigo sobre arrendamento.
A capa gerou um grande sururu porque dizia "alugar" em vez de arrendar.
Então, resolveram fazer uma nova e colocar no FB enviando um recado para os leitores que tanto tinham criticado a revista.
Na minha opinião, a revista não esteve bem. O tal recado* era escusado. Quer dizer, até o podiam ter feito, mas não da forma como foi. Não foi bonito.

* Caríssimos Nuno, João, Sidney, Rui, Emanuel, Paulo, Ana, Joana e demais pessoas que criticaram esta terrível afronta à língua portuguesa.
Como todos os leitores têm um lugar no nosso coração, mesmo os que não conhecem o estilo da revista, esta manhã decidimos criar uma nova versão da capa só para vocês. É isso mesmo: basta abrirem a imagem em baixo, imprimi-la em formato A4 e colá-la em cima da antiga! Esperemos que ajude.
Um grande abraço, João Cepeda.

Apreensivo

Nunca vi o meu filhote tão apreensivo como estava ontem dentro da piscina.
Tudo era novo, a piscina, o chuveiro, o balneário. Nunca o vi com aquele ar. Não chorou nem uma vez. Engoliu 2 pirolitos (por culpa da mãe). E quando saiu da piscina riu-se para a professora.
Sábado há mais.

12 de outubro de 2011

A crescer

Apesar do meu filhote ter arranjado uma forma própria de locomoção, ante-ontem começou a gatinhar.
Claro que quando quer chegar depressa às coisa, volta ao seu método. É tão engraçado.

Hoje vai começar uma nova etapa. Vamos os dois para a piscina. Quer dizer, ele vai começar as aulas de natação (ou melhor dizendo de adapatação ao meio aquático) e eu vou com ele. Vamos lá como corre.

O que não tem mesmo corrido bem são os sonos. Passa a vida a acordar.. então de noite custa tanto.. Ainda não percebi bem o que é que se passa...talvez sejam os dentes ou outra coisa qualquer. Mas a verdade é que anda a acordar muitas vezes e quase sempre a chorar.

10 de outubro de 2011

A crise

Um homem vivia à beira de uma estrada e vendia cachorros-quentes.

Não tinha rádio, não tinha televisão e nem lia jornais, mas produzia e vendia os melhores cachorros-quentes da região.
Preocupava-se com a divulgação do seu negócio e colocava cartazes pela estrada, oferecia o seu produto em voz alta e o povo comprava e gostava.
As vendas foram aumentando e, cada vez mais ele comprava o melhor pão e as melhores salsichas.
Foi necessário também adquirir um fogão maior para atender a grandequantidade de fregueses.
O negócio prosperava...
Os seus cachorros-quentes eram os melhores!
Com o dinheiro que ganhou conseguiu pagar uma boa escola ao filho. O miúdo cresceu e foi estudar Economia numa das melhores Faculdades do país.
Finalmente, o filho já formado, voltou para casa, notou que o pai continuava com a vida de sempre, vendendo cachorros-quentes feitos com os melhores ingredientes e gastando dinheiro em cartazes, e teve uma séria conversa com o pai:
- Pai, não ouve rádio? Não vê televisão? Não lê os jornais? Há uma grande crise no mundo. A situação do nosso País é crítica. Há que economizar!
Depois de ouvir as considerações do filho Doutor, o pai pensou: Bem, se o meu filho que estudou Economia na melhor Faculdade, lê jornais, vê televisão e internet, e acha isto, então só pode ter razão!
Com medo da crise, o pai procurou um fornecedor de pão mais barato (e, é claro, pior).
Começou a comprar salsichas mais baratas (que eram, também, piores).
Para economizar, deixou de mandar fazer cartazes para colocar na estrada.
Abatido pela notícia da crise já não oferecia o seu produto em voz alta.
Tomadas essas 'providências', as vendas começaram a cair e foram caindo, caindo até chegarem a níveis insuportáveis..
O negócio de cachorros-quentes do homem, que antes gerava recursos... faliu.
O pai, triste, disse ao filho: - Estavas certo filho, nós estamos no meio de uma grande crise.
E comentou com os amigos, orgulhoso: - 'Bendita a hora em que pus o meu filho a estudar economia, ele é que me avisou da crise...'

O texto original foi publicado em 24 de Fevereiro de 1958 num anúncio da Quaker State Metals

Este texto demonstra uma verdade que muitos não querem ver.

Já me lixei

Na imagem que aqui se encontra podem ver o meu relógio de ponto.
Como ainda estou a amamentar tenho de trabalhar 5h diárias. Como podem ver dentro dos circulos a encarnado, tenho trabalhado sempre mais do que as 5h. Houve aí dois dias que me deu mais jeito sair um pouco mais cedo, mas como fiz as 5h não havia qualquer problema.
Lá agora, hoje, quando abri a plataforma deparei-me com mais duas faltas (tinha 38 que o meu chefe ainda não aprovou - referem-se á licença de maternidade - e agora tinha 40.) Fui logo tentar perceber o que se passava. Olhei para este quadro e não percebi. Para mim, estava tudo em conformidade.
Assim, fui a outro local que nos diz exactamente em que dias e que horas é que faltei.
Para meu espanto, as faltas eram de 6 e 7 de Outubro. A verdade é que fiz uns minutinhos a mais.
Enviei um e-mail para os RH a perguntar o que é que se passava..
Obtive logo a resposta "este quadro é dificil de ler".
Para mim não há dificuldade nenhuma. Porque é que apesar de ter uns minutinhos, está bem que são só uns minutinhos, mesmo que fosse só 1 min tinha cumprido o meu horário, tive falta.
Depois de muita conversa, lá percebi que tinha de estar dentro do ediifico entre as 11h e as 15h30. Claro que critiquei logo a plataforma, disse que estava mal feita e que tinha sido a mesma a induzir-me em erro. (Ainda não me tinham falado que mesmo com esta redução de horário eu tinha que estar no edificio entre estas horas).
O mais giro de tudo, ainda foi quando perguntei como é que justificava a falta.
Atenção que nós justificamos e depois vai para o nosso chefe para aprovar.
A rapariga dos RH sugeriu que colocasse "Por motivo não imputável - ida á farmácia porque me tinha sentido mal" ou "Serviço externo".
Está bem que houve aqui um engano, uma plataforma que está errada. Claro que posso falar com o meu chefe e explicar a situação. Mas quer-se dizer...
Lá arranjei outra forma, uma justificação que nos deixa faltar desde que depois compensemos. Temos dois desses por mês. Já os gastei, por um engano da plataforma. Tenho mais 14 dias de trabalho pela frente, espero mesmo, não precisar disto mais lá para a frente.

7 de outubro de 2011

Perdi o passe

Perdi o passe. Que grande treta.
Apercebi-me disso ontem à noite quando estava a arrumar as coisas para o dia de hoje.
Até sei mais ou menos onde o perdi. Hoje fui a uma papelaria perto do local onde o terei perdido.
Claro que não estava lá nada. Hoje é dia 7 e o passe está carregado até 22.
Agora quando sair daqui vou ter ir mandar fazer novo passe.

Já não sou o que era..
(mas acho que é por culpa do cansaço)

3 de outubro de 2011

Mesquinha

Tenho duas colegas que fazem secretariado aqui na DG.
O pai de uma faleceu e a outra como grande amiga que é (é mesmo, conheceram-se na faculdade) pediu-me para ficar no lugar dela durante umas horas (até à minha hora de saída).
Claro que disse que sim, se fosse comigo gostava que fizessem o mesmo por mim.

Não é que outra das minhas colegas (a que está na minha sala), pergunta-me com um ar de gozo "Então e as tuas novas funções?" e logo a seguir "Mas tu sais pelas 16h, quem fica a seguir?".
Lá lhe respondi à pergunta. Ficou muitissimo indignada com a resposta que lhe dei. Deve achar que ela é superior a ou nós ou que a rapariga que aí vem não tarda nada é o suprasumo da barbatana.

Eu ficar mal disposta se atender algum  telefonema ou se tiver de fazer alguma chamada...ai devo devo..

28 de setembro de 2011

Carro Novo

Hoje o G. vai buscar o nosso carro novo!
Yupi!

(BTW: É em 2ª mão, mas para nós é novo.)

A maravilha que é poder acompanhar a evolução

O meu filhote anda-nos a surpreender todos os dias.
Primeiro anda com uma energia inesgotável e não sabe bem o que é dormir..
Ontem estavamos os três na sala, passado um pouco eu e o G. fomos para a cozinha comer.
Às páginas tantas pareceu-me ouvir o J. perto da cozinha. Fomos espreitar e lá estava ele, mesmo quase a chegar.
Quando demos por nós, lá estava o J. connosco na cozinha.
Depois fomos ao quarto e passado pouco tempo lá estava ele à porta do nosso quarto.
Apesar de não gatinhar, mas sim de saltitar ou lá o que ele faz, tem de fazer uma força de braços brutal, mas mesmo assim não se cansa!
Não tarda nada e ninguém o segura!


Propositado ou sem querer


Hoje de manhã vi uma senhora a conduzir o seu automóvel com uma multa da EMEL pespegada no vidro.
Será que ela não viu a multa ou estava à espera que voasse?


Meia de leite directa

Acho esta ideia fantástica!
Quem me dera a mim estar no Porto e poder beber leite :)

Podiam fazer cá disto!
(agora somos nós os copiões!)

Homem Vs Mulher

A diferença entre um homem e uma mulher (ao sair de casa de manhã):
Ele leva o filho ao colo e leva um saco com as coisas do filho. Se a mulher lhe pede para levar mais um saquinho diz que "já é muita coisa".
A mulher leva o filho, a mala, uma pasta (onde transporta todos os dias o almoço e a bomba de tirar leite), o saco do filho, um saco de papel (é verdade que não era pesado, mas era um saco cheio), outro saco com uma câmara de filmar e ainda um cabide com roupa (roupa do J.).


Realmente somos mesmo diferentes!

27 de setembro de 2011

Coração apertadinho

Hoje estava a falar com uma tia ao telefone que me disse que tinha um amigo que estava no hospital e estava muito mal.
Ela estava muito triste, não quis perguntar nada, tentei apenas reconfortá-la.
Apenas me conseguiu dizer que estava à espera da má noticia e que cada vez que o telefone tocava, olhava nervosa para o visor.

À hora de almoço falei com ela novamente e ela apenas me disse "Não cheguei a tempo. Já morreu."
Fiquei com o coração muito apertadinho, sem saber o que lhe dizer. Nestas alturas as palavras parece que não nos saem, ou que não são as mais correctas.

Mas aquelas palavras deixaram-me a pensar. A pensar que nós achamos sempre que "vamos chegar a tempo", que temos sempre tempo para tudo. E isso não é verdade.

Por isso, vá lá, vamos mas é chegar a tempo enquanto podemos.

Não entendo

Aqui ao pé do meu trabalho há uma instituição de ensino superior.

Ontem era vê-los (aos caloiros) aos magotes.

Todos eles tinham uma t-shirt azul, um saco azul, uma placa presa ao pescoço com um número, a cara toda riscada e uma lata com uma guita agarrada ao pé.

Muitos deles ao saírem porta fora da instituição retiravam a t-shirt, mas a maior parte deles retirava a lata.

Não percebi bem porque é que alguns deles (sempre rapazes) quando se iam embora não tiravam lata nenhuma e ia com ela por ali fora a fazer barulho..
Figurinhas ridiculas. Será que as gostam de fazer?

Esquisito

Não é esquisito quando um dos nossos irmãos faz anos hoje e nós só nos lembramos disso porque tivemos que escrever a data?

Eu pelo menos, por norma, costumo lembrar-me com alguns dias de antecedência, e no próprio dia, logo de manhazinha ligo a dar os Parabéns (pronto, ou envio a msg a dizer que ligo mais tarde.)

É esquisito, mas as circuntâncias da vida quiseram que assim fosse.

23 de setembro de 2011

Grande aventura

A madrinha hoje vai ficar com o afilhado das 13h ás 15h45.
Não é assim tanto tempo, mas é a primeira vez que fica mais do que 10 minutos. :)
Espero que corra bem.

Já chegou o Outono

Que saudades que esta época que me deixa.
Começa a refrescar e dá-nos a oportunidade de fazer tantas coisas que adoro.
Bem vindo Outono!

21 de setembro de 2011

Acho que foi desta

Acho que foi desta que acabaram as nossas idas ao hospital.
Hoje liguei para lá e disseram que o J. tinha uma infecção, fizeram a mesma conversa do outro dia.
Logo de seguida telefonei para o pediatra que me disse para ir ao hospital e levar o J.
Lá fomos nós, quando lá cheguei repeti a história toda (aqui, aqui e aqui) desde 4ªFeira. Não só a repeti à enfermeira na triagem como à médica que atendeu o J. É impressão minha ou têm o histórico todo em formato digital?
A médica que o atendeu foi conferenciar com a sua vizinha do lado (que aparentava ter muito mais experiência). A médica do lado começou a duvidar das análises (novamente!) e perguntou porque é que a recolha não tinha sido feita de outra forma. Ora bolas, também já disse isso mil e uma vezes!
Na verdade, a forma utilizada é a única que possuem que não é invasiva, mas médica da outra vez bem tentou utilizar uma das outras e não conseguiu. Se esta forma é assim tão falivel porque a continuam a utilizar?
Ás páginas tantas a médica começou a dizer que não era nenhuma infecção urinária porque o J. já não tinha febre. Assim, era melhor esperar que passasse. Quando ouvi "é esperar que passe." Confesso que me passei, descontrolei-me e refilei com a médica. Desde 4ª F passada que estou a ouvir "É esperar que passe. Qualquer outro sintoma venha cá ter connosco."
No que diz respeito à diarreia, ainda me conseguiu perguntar se o J. estava a fazer dieta. Disse que o J. apenas bebia leite materno, comia sopa de cenoura e fruta. E que gostava muito que ela não retirasse mais nada porque senão, daqui a nada ele não tinha nada para comer. A médica riu-se. Um bébé de 6 meses, que teve uma reacção alérgica brutal deve comer muita coisa, então não deve?!?
No final de tudo, lá passou o antibiótico e mais uma eco renal e outra não sei quê. No final voltei a ouvir "Qualquer outro sintoma venha cá ter connosco". Agradeci, disse boa tarde e retirei-me.
Quando cheguei lá fora, liguei novamente para o pediatra, disse que também duvidava que fosse uma infecção urinária e que pelo sim pelo não, mais valia o J. tomar o antibiótico. Quanto à ecografia, logo falariamos disso mais tarde e pessoalmente. Não é nada urgente.
O que é certo é que o meu piolho aparenta estar muito melhor, já só tem algumas pintas e diarreia... mas isso nada que não passe com o Fenistil e com o UL.
Agora só queria mesmo que ele ficasse bom e que nos (me) voltasse a dar aquelas noites maravilhosas que ele dava!

20 de setembro de 2011

Acho que está tudo a mandar-me para casa

- As minha colegas que só perguntam o que é que estou aqui a fazer
- O meu computador que pifou (Ligado parecia um aspirador)
- O cansaço que sinto
- As saudades que tenho do meu filhote

(acho que ás 15h30 me piro daqui.)

E continua...

Ontem de manhã liguei para o hospital para saber o resultado de umas análises que o J. tinha feito na 4ªF à noite.
- "O seu filho tem uma infecção. A mãe vem cá para lhe passar um antibiótico."
- "Ok, vou então só eu. Não precisa dos documentos dele, pois não? É que não os tenho comigo."
- "Mas o J. está bem, não está?"
- "Não. Continua com febre, tem diarreia e tem umas pintas."
- "Então mãe, traga-o cá para o re-avaliarmos."

Depois desta conversa surreal com a médica, liguei para a minha sogra para pegar no J. e ir ter comigo ao hospital.
Quando lá cheguei a médica viu o historial do J., viu as análises de sangue que o J. tinha feito no domingo (no outro hospital) e achou então que o saco para onde o J. tinha urinado tinha sido contaminado.
Então, sem mais demoras e para confirmar se tinha havido contaminação ou não, decidiram que íam espetar uma agulha na bexiga do J. para lhe retirar urina. Correu mal. O J. berrou que nem um desalmado e ela não conseguiu tirar urina nenhuma.
Pois bem, logo de seguida, o J. resolveu fazer xixi...mas não tinha fralda, não tinha saco, não tinha nada...sujou a marquesa toda, a t-shirt dele, a minha camisa... enfim.
Colocaram-lhe outro saco passado pouco tempo. 1 hora com aquele saco e nada. Lá fomos nós trocar o saco novamente (eles só podem ter os ditos sacos durante 1h), e passados 15-20min., o J. lá se decidiu. Fui ter com a enfermeira, ela lá fez uma primeira análise e mandou-me ir falar com médica.
A médica era outra. (porque a primeira deste dia tinha ido almoçar e para não ter que esperar muito tempo, disseram-me para ir a outra).
Tive que contar a história toda desde 4ª feira (daqui a nada gravo uma cassete...já a repeti n vezes) e depois disse-me que estava tudo bem com as análises.
Para continuar a observar o J., a medir temperatura. E qualquer coisa de anormal para voltar a recorrer ao hospital como tenho vindo a fazer até agora.

Então, quer dizer, ligo e tem uma infecção, depois afinal já não se sabe. Passei um dia inteiro no hospital e vim embora na mesma. Só mesmo com um recado para ligar 4ªF para saber o resultado das outras análises.

Passei-me e fui mais uma vez com o J. ao pediatra. Saí de lá um pouco mais tranquila. As pintas podem ser resticios da alergia, por isso acabaram todas as papas e eu não posso comer laticinios. A diarreira pode ser uma gastroentrite e a febre pode ser das duas coisas... Umas gotinhas de Fenistil (para as pintas), UL (para a diarreia) e Ben-u-ron (para a febre). Apenas sopa, fruta e leite materno. Quando as pintas passarem pode começar a comer farinha maizena.

Amanhã fiquei de ligar para o pediatra para lhe dizer o resultado das análises e contar como é que ele está. Depois ele logo vê o que fazer.
Desde ontem de manhã que não tem febre (o que não quer dizer que não volte a ter - disseram as médicas) e quanto às pintas, não apareceram mais, mas as outras ainda não desapareceram.

19 de setembro de 2011

A saga continua...

Na noite de 5ªF para 6ªF, o J. fartou-se de acordar aos berros. Como a febre não baixava resolvemos   ir ao pediatra.
Nada de conclusivo, afirmou que a febre iria passar no fim-de-semana e insistiu para o J. recomeçar a papa e o leite que tinham indicado no hospital.
Assim sendo, à hora de jantar lá lhe demos a papa. Pela meia-noite acordámo-lo para lhe dar de comer, dar o Atarax (na 4ªFeira tinha saído do hospital com esta indicação) e medir a febre. Depois de tudo isto, resolvemos acender uma luz mais forte para ver se ele tinha alguma coisa... a reacção que tinha feito à papa de 4ªF, essa não a tinha. Óptimo, pensámos nós. Assim que acendemos a luz para ver bem, verificámos que o J. tinha umas manchinhas na cara e algumas na barriga.Ligámos para o pai que disse que deveria ser uma virose qualquer que ele tinha apanhado no hospital. No entanto, o G. não ficou muito convencido e ligou para a Saúde 24 e hospital aí fomos nós. Como tínhamos a indicação médica para lhe dar o Atarax, quando chegámos ao hospital já não havia manchas nenhumas.. as médicas novatas, a que o atendeu (essa então era péssima...) nem lhe fez o check-up todo (já vi tantas vezes que vi que faltavam lá passos...)... nada de nada e viemos para casa novamente. Apenas controlar a febre e se tivesse novos sintomas deveríamos ir para o hospital.
No sábado de manhã o meu pai ligou-me para saber do J, como disse estava um pouco melhor, disse-nos para irmos passar o resto do fim-de-semana com ele. Depois de ter convencido o G. (pela hora do lanche) lá fomos nós.
No meio do caminho tivemos que parar para o J. comer, de seguida medi a temperatura e tinha febre novamente. Foi o caminho todo a chorar.
Chegámos lá e o J. até estava bem, mas passado um pouco estava numa berraria infernal. Lá acabou por adormecer pela hora do jantar. Nem o acordei à meia noite para lhe dar o medicamento. Ás 3h da manhã acorda, come ligeiramente, toma o medicamento, meço a temperatura... e tinha febre. Mais um ben-u-rom. Passou o resto da noite a acordar aos berros. Nada a fazer.
Hoje de manhã até estava mais ou menos bem, mas passado pouco tempo começou a ficar irrequieto, Pensámos, secalhar é fome. Fui-lhe dar de comer e passado um pouco fez diarreia. Ao mudar a fralda detectei   que tinha imensas pintas. Lá chamei o meu pai para ver e lá disse novamente que deveria ser uma virose. Depois disto, o J. berrava incessamente. Lá acabou por adormecer e passado um pouco fui dormir para ao pé dele. O meu pai disse-me quando ele acordar diz-me que fico com ele para tu dormires. Pois, mas ele acordou aos berros e não havia nada que o calasse... Tentámos dar sopa (que ele detesta) e ainda berrava mais. Tentei passear com ele, 30 por uma linha, mas ele não se calava.
Decidimos vir para Lisboa. No caminho optámos por ir ao Hospital (a outro hospital, não fossem estar no outro, outra equipa de médicas novatas). Lá fomos. Viraram o miúdo do avesso, fizeram-lhe análises e nada. Novamente nos disseram que devia ser uma virose qualquer. "Controlem a febre e mais qualquer coisa voltem ao hospital".
Ainda ouvi porque não o tinha levado ao mesmo hospital, mas lá expliquei a situação e a médica compreendeu.
O J. teve momentos bem dispostos mas outros que chora e geme um pouco. Como ele amanhã volta para casa da minha sogra resolvemos dar-lhe um pouco de uma outra papa para ver como regia. Tudo bem. Tudo normal. Mas à bocado tinha novamente febre e as pintas continuam. Não parecem ter alastrado. Fez mais diarreia e teve um vómito.
Na verdade, anda com febre desde 4ªF, a tomar ben-u-rons. A verdade, é que normalmente espaçam 12h, só houve uma vez que foram 8. Mas isto não é normal.
Amanhã deveremos ir novamente ao pediatra, isto, se a febre se mantiver.
Vamos lá ver como irá ser a noite...

Para ajudar à festa, o G. apanhou um bocado de frio ontem e está a ficar com uma gripe daquelas.
Não bastava um, agora são dois doentes cá em casa. Espero que não me apanhe a mim também.
Estes dias têm sido dose, noites mal dormidas e muita preocupação.

16 de setembro de 2011

Ele há coisas...

- O meu marido na 4ªF teve de ir a Braga em trabalho... fartou-se de perguntar se podia ir. Afirmei-lhe várias vezes que sim.
- Pensei em mandar para casa da minha sogra o boletim de saúde do J. bem como o cartão do cidadão. E depois pensei "para quê? Ele nunca teve nada, não precisa do livro para nada".
- Ainda há uns dias eu e o G estivemos a falar de alergias alimentares, que poderiam ser muito perigosas..
- Na 4ªF durante a hora da papa, as senhoras que estão em casa da minha sogra conversavam como era bom se tivessem os piolhos lá em casa (o J. e o primo). A minha sogra dizia que não porque poderia acontecer alguma coisa...
- De 4ªF para 5ªF, o meu avô sonhou que estava a ter uma conversa comigo em que me dizia que o J. tinha quase 6 meses e que ainda nada lhe tinha acontecido, mas que mais tarde ou mais cedo isso iria acontecer e que ía ser uma grande preocupação. (o meu avô só soube na 5ªfeira de manhã)

Parecia que estávamos todos a adivinhar...

Grande susto

Na 4ªFeira de manhã estava eu muito bem no trabalho e recebo um telefonema da minha sogra.
Pensei que era mais um daqueles "O J. comeu bem a papa, está bem disposto e agora está a dormir." mas não foi mesmo "M. o J. tem o olho inchado, algum bicho lhe mordeu, vou com ele para o hospital. Para onde queres que o leve? M. não é o olho, é o corpo todo."
Toda atarantada lá lhe disse qual era o hospital e que ía já ter com ele.
Quando cheguei ao hospital, o J. já estava a ser observado...parecia um bicho.. coitado.
Os médicos bastante preocupados disseram-me que ele tinha sintomas de ter um choque anafilático por isso era melhor agir já. Claro que concordei imediatamente.
Depois de lhe terem sido administrados os medicamentos, o J. foi para o S.O. para ficar em observação. "Oh mãe, organize-se lá porque vai ficar aqui 6 a 8 horas e só mais logo decidimos se passa cá a noite ou não". Aí caiu-me tudo. Não estava de todo à espera.
Deu entrada no hospital cerca das 12h e saiu ás 23h30...tudo isto porque inexplicavelmente começou a ter febre.
O pior para mim, foi vê-lo naquele estado e depois assistir ao momento em que lhe colocaram um cateter no pé caso fosse necessário alguma coisa.
Ás 5h da manhã estávamos no hospital novamente...febre altíssima sem nenhuma razão aparente...
Explicação para o sucedido: O J. começou a comer uma nova papa e deve ser alérgico a um dos seus componentes. Agora temos de esperar pela consulta de alergologia para ver.
Enfim, os meus dias têm sido passados a controlar a febre para não deixar subir... Hoje fomos ao pediatra para ver se era mais alguma coisa...mas nada.
Alergias assim podem dar picos de febre.
Foi mesmo um grande susto!

6 meses

Hoje o piolho faz 6 meses!
Que grande dia... normalmente são marcados por vacinas e hoje por febre... as vacinas virão...

14 de setembro de 2011

Assim que acabei de escrever este post recebi um telefonema a dizer que o piolho dormia desde as 9h30..
Mas que raio de bicho lhe mordeu?

Sono II

Ontem aquilo que desejava concretizou-se.
Não sei o que aconteceu ao meu piolho mas adormeceu ás 19h, acordou ás 00h, comeu, voltou a adormecer, acordou ás 04h00, comeu, voltou a adormecer, acordou ás 07h15, comeu e pôs-se novamente em posição de dormir... parece que foi mordido pela mosca Tze Tze.
Na ida para casa da avó nem se pronunciou, chegou lá e ía a bocejar. A avó ía deitá-lo...Não sei qual foi o desfecho.
O que sei é que hoje quando me levantei ainda era noite, noitinha. Isto já não acontecia à uma data de tempo. Claro que desde que piolho nasceu, todos os dias acordo durante a noite, mas não é para levantar para começar o dia.
Hoje custou. Custou muito.
Acho que logo me espera outra sesta. :)

13 de setembro de 2011

Sono

Tenho sono.
Muito sono.
Muito muito sono
Muito muito muito sono.
Muito muito muito muito sono mesmo.

Desde que comecei a trabalhar que quando chego a casa faço uma sestinha com o meu filho.
Mas ontem tive de o ir buscar a casa da avó, depois fomos a casa da outra avó enquanto esperávamos pelo pai. Chegámos a casa, tomou banho e comeu. Logo de seguida saímos. Chegámos ás 23h30. Dei-lhe novamente de comer, preparei as coisas para hoje (as minhas e as dele). Penso que eram 00h30-00h40 quando me deitei. Hoje ás 5h50 ele chamou por mim. Às 6h10 ele dormia novamente e passado um pouco eu também..mas ás 7h tocou o despertador.

Espero que hoje quando o for buscar que ele tenha soninho para dormirmos uma rica sesta os dois!

12 de setembro de 2011

Ele está bem, eu é que estou aqui com o coração apertadinho.

(Tinha falado com a minha sogra ás 10h e agora queria ver se ligava ás 14h30, mas não resisti e pedi ao meu marido para ligar para saber como estava tudo..a minha sogra ligou-me para me tranquilizar)

Não acredito

Acabei de tentar marcar um espetáculo no Oceanário para ir com os miúdos (com o filhote e com o sobrinho mais novo..).
Percebi que só tinham vaga para o final de NOVEMBRO.
Ou aceitam poucas crianças ou é muito concorrido!
Vamos lá ver se os meus cunhados querem ir nessa altura. Se eles não puderem, vamos nós!
(Claro, que gostávamos muito que eles viessem, por isso lhes perguntámos!)

Nova etapa

O meu piolho começou hoje uma etapa nova na vida dele.
Hoje vai ser a primeira vez que passa um dia inteirinho sem pai ou sem a mãe.
Quando eles saíram de manhã senti a casa vazia. Quando o G. me ligou a dizer "já o deixei*", fiquei com o coração tão apertadinho. Vai começar a sua caminhada. Tão pequeno mas tem de ser, infelizmente ainda não ganhamos o euromilhões para podermos ficar com ele o tempo que nos apetecer.

*E o piolho foi para casa da avó paterna, nem quero imaginar quando for para a escolhinha... (que será em Janeiro)

7 de setembro de 2011

Estupfacta

Acabei de descobrir um site que me deixou estupfacta, não sabia que isto existia. E o que é, perguntam voçês.
Existem carteiras que nunca saem de moda e são um must-have no guarda-roupa de algumas mulheres.  Para "ajudar" aquelas em que o budget não permite ter acesso, foi desenvolvida esta ideia.
Eu não sou o target de certeza. Consigo perceber e entender a ideia (tal como o aluguer de vestidos) no entanto, acho um desperdicio de dinheiro..

6 de setembro de 2011

Hoje estou extremamente cansada*.
Por segundos, ocorreu-me que só me apetecia chegar a casa e dormir até amanhã. Depois pensei no meu filhote e o quanto adoro brincar com ele e dar-lhe mimos quando chego a casa. E agorinha mesmo lembrei-me que podiamos dormir agarradinhos por umas horinhas... algo que por vezes já fazemos.
Vamos ver o que vai acontecer quando chegar a casa se é brincadeira ou se é uma sestinha!

* este cansaço extremo está-me a deixar também meia aparvalhada... parece que hoje estou assim meia triste e enervada com muita coisa.

5 de setembro de 2011

9 anos

Hoje fazemos 9 anos de namoro.
Ao longo deste tempo fomos construindo muitas coisas e fomos partilhando diversas etapas importantes das nossas vidas.
Somos casados à 2, no entanto, acho que esta data não deve ser esquecida pois foi aqui que tudo começou...

4 de setembro de 2011

Bolo

O bolo estava maravilhoso!
Recomendo vivamente! :)

3 de setembro de 2011

Muitos Parabéns maridinho!
Que festejes muitos mais e que eu esteja sempre a teu lado!

2 de setembro de 2011

Azia

Quando estava grávida costuma ir comprar o almoço aqui a um café/restaurante ao lado.
Tive que me deixar disso porque me causava muita azia. Pensava "ok, estou grávida é normal".
Hoje fui lá. Comi arroz, cenoura, croquetes e rissol. Estou na mesma. E não estou grávida. Aquela comida não é de todo boa para mim.
Nunca mais são 16h. :(

1 de setembro de 2011

O G. faz anos no sábado.
Assim sendo, achei que devia encomendar um bolo de algo que ele adora. CHO-CO-LA-TE.
Apesar de eu não poder comer quase nada (porque ainda estou a amentar) achei que devia fazê-lo. São os anos dele, não é verdade?!?
Contactei uma amiga minha (a que fez o bolo de Baptizado do João) e encomendei um bolo de chocolate (a massa tem pepitas de chocolate), com recheio de chocolate e cobertura de chocolate.
Mas como é tão bombástico, a S. sugeriu fazer um bolo light, em que a massa é de chocolate e cougette. Aceitei a sugestão. Depois de sábado logo vos conto como correu a experiência.. que acredito ser óptima.
(O mais importante de tudo: o G. não pode descobrir!)

30 de agosto de 2011

Genial!

Sob o mote “We know what it means” a Prénatal vai ter o “Dicionário Prénatal”. A campanha, com presença marcada em outdoor, imprensa e in-store. Novos significados das palavras que todos os dias são utilizadas pelas mães.

29 de agosto de 2011

Coisas simples

Acabei de descobrir este blog que amei! Dêem uma espreitadela.

Obrigada Analog.

26 de agosto de 2011

Que sorte!

Ontem fui a um centro comercial comprar um presente para a filhota de uns amigos meus que vou conhecer hoje.
Como já é habitual fui eu que guardei o cartão do parque de estacionamento. Pois, sei lá o que lhe fiz, na hora do pagamento do parque revirei a carteira, o porta-moedas, a caixa dos óculos...revirei tudo o que havia para revirar e nada... nada de cartão.
Lá foi o meu marido falar com o segurança. Teve que se dirigir não sei onde (que ficava longe como um raio) com um documento de identificação pessoal e outro da viatura para resolver o assunto.
O segurança lá perguntou a que horas tinhamos entrado e a que horas íamos sair (isso ele viu), deu-nos um novo cartão e pôs o G. e a viatura (ou só um dos dois, não sei) na lista negra da Sonae. Desta vez passou, para a próxima, pagamos parque desde as 9h da manhã...
Serviu de lição. Vou passar a ter muito mais cuidado.
(Tenho que confessar que sempre fui muito certinha com estas e outras coisas, mas o casamento está a mudar em mim esta minha minha qualidade... é que cansei de andar sempre a organizar e vir outro por trás e desorganizar.. pronto.. vou tentar arranjar aqui um meio termo..)


25 de agosto de 2011

Trânsito

Adoro o trânsito que não existe em Agosto.
Estou a conseguir chegar ao trabalho e a casa em 30 minutos, coisa que normalmente demorava 1h ou mais.
Chegar a casa antes das 17h sabe-me tão bem :)

24 de agosto de 2011

Será?

Não sei bem o que se passa com o meu filhote. Desde 2ªFeira que está sozinho com o pai.
Na 2ªFeira, as coisas não correram muito bem, passou a tarde toda a chorar, dormiu aos bochechos mas nunca muito tempo e o pai nem conseguiu tomar banho. Cheguei a casa e ele dormia que nem um anjo, pelo que me disse o G., estava a dormir à 15 min. E acordou a chorar. Mal me viu sorriu. Nesse dia foi sempre um drama para adormecer, só adormeceu agarrado a mim ou ao meu colo.
Ontem foi mais ou menos parecido, mas ainda dormiu menos. Quando cheguei a casa estava novamente a dormir, passado poucos minutos acordou (Cheguei e ainda não eram 17h..). Estava cheio cheio de sono, tentei deitá-lo novamente sozinho, acompanhado e nada. Como tinha que ir fazer algumas compras levei-o comigo e achei que quando chegasse a casa ele adormecia. M-E-N-T-I-R-A. Estava a morrer de sono mas dormir que é bom, está quieto. Só adormeceu por volta das 21h.
Esta noite sei lá eu porquê, fartou-se de acordar. Vi se era fome, não. Pus a chupeta, chorava, depois insisti um pouco. Ele fechou os olhos e deixou cair a cabeça. Não sei bem o que aconteceu mas ele hoje deve ter acordado umas 5 vezes, 2 para comer e 3 não sei porquê.
Será que ele sente a minha falta? Será que sentem essas coisas? Sei que foram 5 meses e uma semana juntinhos juntinhos, mesmo inseparáveis.

Já não a posso ouvir, será que alguém a pode calar?

22 de agosto de 2011

Regresso.

Hoje, estou de regresso ao trabalho.
Sem vontade nenhuma e já com muitas saudades do meu filhote.
(E ainda só são 11h..)

20 de agosto de 2011

Hoje excedemo-nos, comprámos uma mega televisão!
Agora só espero mesmo ter tempo para usufruir dela.

18 de agosto de 2011

 Depois de muitas brincadeiras com a minha mãe, fui vencido pelo cansaço!

Foi assim como ficou após a primeira sopa.

16 de agosto de 2011

Bomba de extracção de leite

Agora com o regresso ao trabalho, e com as refeições do J. todas controladas ao "minuto" (não vá a criança passar fome..)
Resolvi aventurar-me nestas andanças.

O pediatra disse-nos que o J. deveria beber do meu leite até regressar ao trabalho e nesse dia, o pai dar-lhe-ia papa e na refeição seguinte sopa e fruta.
Na verdade, tivemos alguma curiosidade em ver como é que ele se comportava, mas ao mesmo tempo achámos de uma tamanha violência, ele ficar sem mim (com quem tem passado 24h desde que nasceu) e nesse mesmo dia ter de comer alimentos novos.
Assim sendo, há duas semanas experimentámos dar-lhe papa, assim que começou a correr bem (à 3ª vez já comeu tudo), acabámos por lha retirar e só agora voltámos a dar-lhe novamente.
Hoje já lhe demos papa e daqui a pouco vamos dar-lhe sopa e fruta. Vamos lá ver como corre.

No entanto, o que me levou a escrever este post, foi exactamente a minha experiência com bombas de extracção de leite para que cá em casa possa haver stock caso haja necessidade de alimentar o piolho enquanto estiver a trabalhar.
Comecei por utilizar a bomba manual da Philips Avent, tentei por diversas vezes, mas nunca consegui adaptar-me a esta bomba. Estive que tempos de volta da bomba, o meu marido ainda me ajudou algumas vezes..mas nem uma gota.
Tinha cá em casa também uma bomba manual da Chicco (que já nada tem a ver com o que existe actualmente), não dava jeito nenhum e a forma como se agarrava era bastante estranha. Ao fim de um tempo,  já não se devia consegui aguentar naquela posição.
Entretanto emprestaram-me para experimentar a bomba eléctrica Swing da Medela, pareceu-me bastante jeitosa e de fácil utilização. Com um regulador de vácuo bastante "agradável". Experimentei e ao fim de algum tempo de estimulação lá saiu uma gota.
Entretanto, ouvi falar da Geofar (empresa que aluga bombas de extracção) que possui bombas eléctricas da Ameda . Contactei a empresa, soube como funcionava. 30€ mensais renováveis todos os meses e no primeiro mês tem que se comprar um Kit, que custa também 30€. Este kit traz aquilo que fica em contacto com o leite. Quando se perfizer o valor da máquina (6 meses de utilização), entregam-nos uma bomba nova.
Disseram-me que se tivesse qualquer problema podia contacta-los 24h por dia.
Acabei por contratar esta empresa. Logo na primeira utilização, quando coloquei a bomba começou logo a sair leite. Estou satisfeitíssima!
Estou consciente que retirar leite não é nada fácil, percebi também que o segredo está no vácuo e na calma.
Espero que o meu piolho ainda beba por muito mais tempo do meu leite. Ele adora e para nós é um descanso!
Já agora aproveito também para dizer que comprei uns recipientes para leite materno muita fixes em que se adapta a tetina e o bébé pode beber directamente dali. Sei que também há uns sacos especiais, que se encaixam nas bombas e que o leite sai para lá directamente e que assim não é necessário andar a verter. No entanto, quando comprei estes recipientes estava convencida que iria usar a bomba que se adapta aos mesmos. No entanto, não estou mesmo nada arrependida!

Para quem anda nestas andanças, descobri também estes recipientes de armazenamento que são fantásticos. Podem ir à máquina de lavar, ao microondas e ao congelador. Pode-se fazer a refeição em maiores quantidades e depois distribuir logo pelos recipientes individualizados sem necessidade de andarmos a medir. 


(Este post não tem qualquer cariz comercial é apenas uma partilha de experiências.)

Quase a terminar...

Pois é, estou quase de volta ao trabalho, não é que isso me apeteça muito, mas na verdade, 5 meses e uma semana com o meu filhote já foi uma maravilha! (foi não..está a ser que ainda não acabou!)
Estes 5 meses trouxeram-me sentimentos e alegrias inexplicáveis. Adoro ser mãe e adoro o meu filhote!
Nesta temporada aconteceram muitas coisas:
- O J. cresceu muito
- Sorri constantemente e dá grandes gargalhadas
- Já se vira de barriga para baixo
- Já se põe em posição de gatinhar, mas depois, faltam-lhe as forças e cai no chão
- Não pára quieto, já sai com grande facilidade do tapete de actividades
- Já foi à praia e experimentou a areia que não lhe fez qualquer confusão e molhou os pés na água
- Deitou-se na relva e estranhou um bocadinho
- Já caiu da cama (felizmente não se magoou
- Já esteve doente (2 dias e não foi nada de especial)
- Adora andar no passeio e detesta estar metido em casa
- Já experimentou papa, que até nem desgosta
- Bebeu apenas um biberão do meu leite, apenas para ver a reacção, ao principio fez um ar muito estranho mas claro que o bebeu todo
- Hoje vai experimentar sopa e fruta
- Quase não chora (só quando tem sono)
- Dorme lindamente no quartinho dele (passou para lá aos 3 meses)
- Passa a vida com coisas na boca, há quem diga que é dos dentes. Até já lhe comprei um bálsamo mas aquilo tem um sabor horrível e ele cospe tudo!
- Sorri sempre que vê o pai ou a mãe
Têm sido momentos repletos de ternura e amor.
Sei que ainda muitos mais hão-de vir, mas estes já estão a deixar muitas saudades.

15 de agosto de 2011

Casa

Esta casa tem qualquer coisa!
Uma semana depois de a termos posto a arrendar na internet, e 4 dias depois de ter saído no jornal Ocasião, conseguimos arrendá-la.
Felizmente, tem sido bastante fácil e rápido :)


14 de agosto de 2011

Afinal, 2 dias depois veio cá pagar. :)

4 de agosto de 2011

Acho que foi desta...

que fiquei sem 10€...
A minha vizinha do lado, que tem um aspecto assim um tanto ou quanto duvidoso e que a minha vizinha de baixo tanto critica, ontem bateu-me à porta e pediu-me 10€ emprestados.
Emprestei. Disse-me que hoje de manhã vinha cá pagar e que se eu não estivesse que os colocava de baixo da porta.
Há duas semanas tinha feito o mesmo, emprestei e no dia a seguir logo de manhãzinha veio cá pagar.
Como da outra vez foi tão certinha e apesar de ter ouvido do meu marido, desta vez também não lhe disse que não...
Na verdade, ainda não veio cá...

2 de agosto de 2011

Yupi!!!
Consegui uma semana de férias após o término da minha licença!!!!!!!!!!! :)))))))))))))))))))

1 de agosto de 2011

voltámos.
Foi uma semana muito boa mas muito curtinha...
O J. portou-se lindamente, andava feliz.
Não desgostou da areia e quanto à água só molhámos mesmo os pézinhos, é tão fria tão fria que não quisemos sujeitá-lo a mais.
Agora em contagem decrescente e com o coração (bem) apertadinho para regressar ao trabalho..

24 de julho de 2011

23 de julho de 2011

Livro de Receitas

Descobri que cá em casa não fazemos jus ao livro de receitas de doces da minha avó.
A minha avó paterna fazia uns doces maravilhosos através da sua relíquia do livro de receitas.
A minha tia que ficou com esta relíquia passou todos os doces para formato digital e distribuiu o livro pela família.
Hoje foi a segunda vez que seguimos o famoso livro de receitas e saiu tudo completamente ao lado..
Da primeira vez tentámos fazer crepes e fomos lá  ver a receita...ficou completamente liquido, não se deu a união dos ingredientes por isso conseguimos fazer tudo menos crepes...
Deu-me agora uma imensa vontade de fazer doces e fui fazer um que lá que não demorava tempo nenhum e que se podia comer a seguir... bem sei que não fiz a receita completa, ou seja, dividi as quantidades ao meio (mas mesmo assim devia ter dado..) pois bem, saíram uns ovos mexidos açucarados...que porcaria!
Não conseguimos de todo fazer jus ao livro. :(
Não foi desta que desisti, um dia, vou voltar a tentar outra receita maravilhosa que sei que lá está.. 

17 de julho de 2011

Ontem foi o Baptizado do meu filhote.
Ele portou-se lindamente, só chorou quando lhe verteram a água na cabeça e logo depois adormeceu.
No jantar estava bastante sorridente mas quando chegou a hora de dormir, não se fez rogado e adormeceu também. O meu filhote é um bem disposto!
O bolo foi encomendado e estava uma delicia!
Só ficou mesmo a faltar o champanhe que os pais se esqueceram...

14 de junho de 2011

3 de junho de 2011

Parto

Nos últimos dias este assunto tem pairado sobre os meus pensamentos.
Não é que ter outro bebé esteja nos meus planos a curto prazo porque na realidade o que tenho ainda é mínimo e porque não posso. (como foi cesariana tenho de esperar cerca de 2 anos para ter o próximo.)
Seja o primeiro filho ou não, este é um assunto que preocupa todas as mulheres visto que todos os partos são diferentes.
Estive ainda durante algum tempo sem conseguir falar do meu, chorava sempre que abordava este assunto e ficava muito nervosa.
Tenho a certeza que o meu correu como correu porque foi induzido pois penso que se, se tivesse esperado mais uns dias tinha corrido tudo lindamente. Era escusado o J. ter entrado em sofrimento, bem como o meu marido e todos aqueles que nos rodeiam e que acompanharam todos os momentos. Eu não me apercebi de tudo, mas lembro-me de ter ficado muito muito nervosa. Felizmente, no final correu tudo bem. Eu fiquei bem e o J. ficou não bem. Não me hei-de esquecer nunca da primeira vez que o vi nem da felicidade estampada no rosto do meu marido quando nos viu.
Se no meu caso tudo correu bem, noutro caso que conheço o desfecho foi muito triste.
Uma gravidez muito complicada, esperaram até ao fim, foi parto normal e até aqui tudo aparentava ter corrido muito bem. Até que o bebé efectivamente nasce e todos se apercebem que algo não estava bem. O bebé acabou por falecer dois dias depois..Não resistiu ao furo que o cordão umbilical tinha sabe-se lá desde quando..
Na verdade, a gravidez pode ser santa (como a minha) ou complicada (como a deles), mas é no parto que maioria das vezes tudo se desenrola. É aqui que são tomadas muitas decisões certas ou erradas que podem determinar o futuro daquela mãe, daquele pai e daquela criança.
Dou graças a Deus por comigo ter corrido tudo bem. Ter um filho é algo inexplicável. Amo todos os momentos que passo com ele, é uma alegria imensa. O tempo que estarei em casa vai neste momento em metade..a mim só me apetecia ficar mais e mais. Só me apetece encher o filhote de beijinhos e abraços, conversar com ele e levá-lo a passear.
Não consigo imaginar a dor que aqueles pais sentem ao terem perdido aquele filho que era tão precioso para eles e que tantas complicações lhes trouxe.
O parto é mesmo um assunto delicado, delicado para o bebé, para a mãe e para o pai.
Só espero que este medo não nos assole num próximo filhote e que eles ganhem forças para continuar e para tentar mais uma vez.

25 de maio de 2011

É tão engraçado ver como é que um peluche pode dar tanta segurança a uma criança que até já adormece sozinha durante o dia!
(Já o fazia à noite, mas durante o dia era sempre connosco por perto)
E tão bem que agarra o peluche!

19 de maio de 2011

Que espectáculo!

O meu filhote é um ser fantástico!
É um bem disposto, quase não chora (só se tiver fome, fralda suja ou sono), dorme que nem um anjo (ultimamente faz noites de 5/6h) e come lindamente.
Tem apenas 2 meses e espero que assim continue!

11 de maio de 2011

10 de maio de 2011

E já passaram dois anos!

Há dois anos atrás falávamos em comemorar esta data com umas férias ou apenas com um fim-de-semana fora.
No ano passado cumprimos.
Este ano, com o nascimento do J. tornou-se um pouco mais complicado, assim pensámos num dia bem passado...do dia passamos para um bom jantarinho. Nada disso!
Fomos almoçar à minha sogra, depois fomos a casa dos meus avós buscar umas coisas que ainda por lá estavam. Viemos para casa e pensámos, vamos fazer um jantarinho mesmo bom. Pois é, a EDP cortou a electrecidade (por causa de umas obras que estragaram um cabo... o G. andou a ajudá-los na reparação). Sentámo-nos à mesa às 23h com algo improvisado e ás 23h50 o J. quis comer.
Este ano saiu tudo ao lado, para o ano será melhor!

5 de maio de 2011

E hoje assinei um contrato de trabalho em funções públicas por tempo de indeterminado!
Foi aberto um concurso, concorri e fui selecionada!
No meio de toda esta tempestade, ao menos há uma coisa boa...maravilhosa!

28 de abril de 2011

Criatividade

Os criativos inventam tudo!
Muito bom!
É, provavelmente, uma das publicidades mais criativas da Internet.
(Depois de carregar o site, não mexam em nada, aguardem um pouco e vejam o que acontece.)

25 de abril de 2011

Hoje o meu filhote sorriu pela primeira vez!
E foi para mim. :)

22 de abril de 2011

Sei que tenho andado um pouco afastada daqui, mas o J. não me dá tréguas... ou melhor, normalmente da parte da tarde até dá, mas aí aproveito eu para dormir!
E à noite quando tenho um tempinho acabo por fazer aquilo que não fiz durante o dia..
Já passou um mês... o tempo passa mesmo a voar.
Tem sido bastante engraçado acompanhar o desenvolvimento do J. (começa a estar mais atento, já nos segue, está a ficar se cabelo...) e ao mesmo tempo irmo-nos apercebendo que certas coisas que antes não faziam faltam nenhuma agora começam mesmo a ser necessárias (como por ex. uma esperguiçadeira..). A vida de mãe está mesmo a ser boa! Só me apetece enchê-lo de mimos!

11 de abril de 2011

Ainda estou em adaptação a esta nova fase da minha vida.
Inicia-se hoje a 2ª semana sem marido em casa.
Quando o J. faz as suas belas sestas tudo se torna um pouco mais fácil porque me permite fazer outras coisas.
Claro que ás vezes sinto a falta de estar com ele e só me apetece ir acordá-lo!
O tempo está a passar a voar e eu estou a amar esta experiência!

5 de abril de 2011

Muito Feliz!

Submersa em felicidade!
Conhecer o meu marido e ter o meu filhote nos braços foram as melhores coisas que me podiam ter acontecido!
LY!

4 de abril de 2011

Hoje estou completamente de rastos, o João ontem presenteou-nos com um dia terrível!
Coitadinho.. as cólicas são mesmo o pior inimigo dos bébés (e dos pais...)!

Para compensar hoje tive uma experiência um tanto ou quanto estranha... tive uma entrevista na presença do meu filhote! :)

21 de março de 2011

O meu filhote já cá está!

Não me canso de olhar para ele, dar miminhos, beijinhos e colinho!

Aproveito também para agradecer ao meu marido todo o apoio que "nos" deu quando nós mais precisavamos. É um excelente marido e tem-se revelado um excelente e extremoso pai.

15 de março de 2011

O J. anda a trocar-nos as voltas...
Depois de termos passado a manhã inteirinha na maternidade na 6ªFeira, o médico mandou-nos regressar ontem (isto se nada acontecesse).
Pois é claro que nada aconteceu...ele está óptimo cá dentro e nem está nem aí.
Ontem, o CTG mostrou que estava tudo bem. Entrei na maternidade ás 9h30 e saí de lá ás 16h30, exactamente na mesma como tinha entrado.
O médico quer mesmo induzir o parto, nós não queríamos que fosse assim. 
Amanhã lá estarei à hora do costume e se o J. não nascer até lá, vai mesmo ser induzido.
Psicologicamente é um choque brutal tanto para mim como para o G. não queríamos mesmo que fosse assim... mas o J. não há meio de sair...

Já ando é fartinha de todas as "teorias" que sistematicamente nos andam a dizer...e deviam induzir já, e se há perigo para a Maria e para o J., e ele está a engordar...etc etc etc.
Fogo, o corpo é meu e o filho é nosso. Nós é que sabemos o que devemos fazer. Claro que não são decisões inconscientes, são decisões tomadas junto de médicos e enfermeiros. Se a maioria me diz que posso esperar mais um bocadinho para ver se "coisa se dá" porque é que havemos de apressar as coisas?
Claro que queremos ver, estar e sentir o nosso filhote, nem sequer é isso que está em causa... mas queríamos que fosse de maneira diferente!
Por isso, oh J. faz o favor de querer nascer até ás 9h30 de amanhã, sim?
Cá fora está frio, mas os pais têm uma casinha bem quentinha para te receber...

11 de março de 2011

E afinal não foi.

Depois de ter efectuado um CTG e um outro exame foi decidido que não valeria a pena provocar já. (Faço hj as 40 semanas).
2ªFeira lá estarei novamente para fazer os mesmos exames e tomar novas decisões (isto se até lá não acontecer nada...).
Vamos continuar a aguardar...

10 de março de 2011

Será amanhã?

9 de março de 2011

Agradecimento

Sinto necessidade de expressar aqui o meu enorme agradecimento a certas pessoas que são muito importantes na minha vida.

Começando pelos meus avós, queria agradecer-lhes tudo o que fizeram por nós nestes últimos 5 meses e uns dias. Foram incansáveis, acolhendo-nos como mais que seus filhos. Não há palavras para descrever o quão agradecidos estamos por este gesto.

À minha sogra que tanto nos ajuda e tem ajudado (a todos os níveis) para todo este nosso "sonho" se tornasse realidade. 

À minha mãe e à minha irmã Mafalda pela ajuda prestada com as arrumações e limpezas.

Ao meu querido marido, que tanto amo, que tudo fez para que hoje eu pudesse estar aqui. A todo o seu esforço, dedicação, amor e carinho.

A todos aqueles que aqui não enumerei, mas que de uma forma ou de outra mostraram a sua preocupação e ofereceram a sua disponibilidade. 

A todos um muito muito muito obrigado.

7 de março de 2011

Mais alguma coisa?

Gasolina e gasóleo sobem para preços recorde - "Os portugueses nunca pagaram tanto por um litro de gasolina e de gasóleo."

Tarifa da luz e do gás dispara com escalada do petróleo - "Os consumidores vão começar a sentir na factura o impacto da subida do crude."

É tudo muito animador...

5 de março de 2011

Realmente nós mulheres somos totalmente diferentes dos homens.

Como já devem ter percebido a minha casa está caótica e o J. nasce para a semana.

Esta noite adormeci a pensar na maternidade, acordei às 5h a pensar na casa, voltei a adormecer e desde as 7h que estou levantada.

Estou aqui num estado enérgico que leva os meus pensamentos para a casa ou para a maternidade. Estou a pensar onde e como é que vou arrumar as nossas coisas, o que fica melhor aqui e acolá (disposição do pouco mobiliário que temos), o que fica melhor em cada gaveta, prateleira, etc.

Depois os meus pensamentos levam-me até ao quarto de partos, ao internamento (quartos com 6 a 8 camas), ás visitas, ao meu filho (como será, se está bem, o receio do primeiro banho), se a mala da maternidade já tem tudo o que preciso (cheguei à conclusão que faltam pequenas coisas como lenços de papel, uma mantinha para o J., o carregador do telemóvel).

São tudo coisas que não me deixam dormir pois vejo que ainda há tanto para fazer e o J. quase a nascer.

Pois o meu querido marido, acordou quando me voltei a deitar às 5h, levantou-se comigo às 7h e voltou para a cama…continua a dormir que nem um anjo. Realmente parece que não há nada para fazer!

Sei que está cansado e que quando se levantar vai ter muito para limpar e arrumar… mas faz-me um bocadinho de confusão todo este relax.

Será stress de mãe?

4 de março de 2011

Querida familia e amigos,
Ontem fui fazer um CTG e tive uma consulta. Está tudo bem.
O J. ainda não quer nascer (pois obrigada, sabe que os pais ainda não têm as coisas preparadas para o receber...), no entanto, o médico disse-nos que a probabilidade de este ser o nosso último fim-de-semana a dois é muito muito grande.
Volto ao médico na 4ªFeira, por isso, a partir daí é para ficar em "alerta vermelho".
O J. está quase a vir-nos fazer companhia!

1 de março de 2011

Casinha

- No fim-de-semana fizemos as grandes mudanças

- Depois de 3 tentativas hoje lá montaram o roupeiro do J.

- 5ªFeira vão ser terminados todos os detalhes que faltam (retocar uma ou outra parede, colocação do estendal, do resguardo do poliban, etc, etc)

- 6ªFeira vão entregar a nossa cama e o colchão.

- Ainda na 6ª Feira vai ser dia de grandes limpezas

- Sábado ou domingo espero mesmo que nos mudemos para lá.

Preciso mesmo de preparar o quartinho do meu piolho que não tarda e está aí :)

Está tudo quase quase quase!

Bases de Dados

Se há coisa que me irrita são as empresas venderem/passarem bases de dados sem a nossa permissão.
Na outra casa todos os contratos de água, luz e internet estavam em nome do G.
Nesta casa, como sou eu que tenho mais liberdade de horário, acabei por ser eu a tratar de quase tudo.
Mal fiz o contrato com a EDP recebi n telefonemas de uma empresa que vende serviços de internet (que começa por Z) para me tentarem vender o serviço.
Tendo em conta que a casa iria para obras disse que não estava interessada e que quando estivesse e se estivesse eu mesma entraria em contacto. Apesar de ter transmitido esta mensagem n vezes, ainda me conseguiram ligar para aí umas 10 vezes, algumas espaçadas de umas horas e outras de dias... Que nervos que já me estava a dar! Tanto repeti o mesmo que pararam de me ligar.

Como já referi aqui fomos ao IKEA e contratámos o serviço de recolha, transporte e montagem.
Como não seria eu a estar a casa para além do meu nº de telemóvel dei o nº da minha sogra.
Não é que no domingo, ao final do dia, ligaram para a minha sogra como se estivessem a falar comigo para tentar vender a mesma m**** de serviço?
A minha sogra passou-me o telefone, a sra. do outro lado ouviu um raspanete, quis desligar o telefone em 3 tempos e que eu tenha sido informada ainda não voltaram a ligar.
Mas que chatos, hein?

25 de fevereiro de 2011

:)

O meu marido, em principio, vai ter que ir e vir ao Porto na 2ªF.
Estava com algum receio não fosse o J. dar o ar de sua graça.
Ontem no médico, perguntámos se havia algum problema. O médico respondeu que durante a próxima semana ele pode ir e vir ao Porto todos os dias.

Esta noite tive um pesadelo, mas ao mesmo tempo foi espectacular.
Sonhei que o meu marido ía ao Porto fazer asneiras.
Ele ontem apercebeu-se que se calhar tinha de ir ao Porto para ir buscar um carro, nada mais do que isto. Só que claro, com o estado avançado da minha gravidez, não tinha muita graça ir e eu ligar-lhe a dizer que precisava dele cá... isto tudo por causa de um carro.
Assim, no meu sonho liguei tudo..
O G. não ía buscar um carro, mas um reboque que tinha um corpo (de um morto) lá dentro.
O colega tinha-lhe pedido ajuda para ocultar o corpo. E não sei a propósito do quê, tinha aceite.
Lembro-me de termos discutido e de eu ter dito que ele iria ser apanhado e que já estava a destruir a família e que o J. ainda nem tinha nascido.
Assim, sem mais nem menos, lembro-me de que o J. resolveu querer nascer. Só que em vez de se colocar no sítio certo, apareceu um alto na coxa. Um alto, onde se via lindamente todo o corpinho do J. (Devia ser para sair mais depressa...)
Entretanto, o J. percebeu que aquele não era o caminho e deu-nos tempo para chegar ao hospital. Aqui acordei.
Na verdade, o que retive, foi que o J. ainda não nasceu mas que já estava a zelar pela nossa família.
Foi um pesadelo misturado com sentimentos de ternura e amor. Ele ainda não nasceu e eu já gosto tanto dele.
Confesso que por um lado quero ter tudo pronto para o receber, mas por outro já gostava que ele estivesse aqui.